Taxa Selic em 2021: o que as possíveis mudanças podem causar nos seus investimentos?

Taxa Selic em 2021: o que as possíveis mudanças podem causar nos seus investimentos?

Taxa Selic em 2021: o que as possíveis mudanças podem causar nos seus investimentos? 1920 1281 BPD Investimentos

Na última semana, o Banco Central divulgou uma pesquisa do boletim Focus, que aponta uma elevação de perspectiva para taxa básica de juros em 2021, ao passo que, agora, vê a contração menor da economia e elevou as expectativas sobre a inflação.

A pesquisa apontou, ainda, que os economistas entrevistados continuam projetando a preservação da Selic em 2,00% em 2020, mas preveem a taxa básica de juros a 2,75% no próximo ano. 

Já o Top-5, grupo dos que mais acertam previsões, estima que a Selic permanecerá em seus atuais 2,00% até o final do ano corrente, assim como em 2021. 

Em relação ao crescimento econômico, a perspectiva no Focus agora é de uma contração do Produto Interno Bruto (PIB), de 4,81% em 2020, de queda de 5% estimada anteriormente. 

A Selic Hoje

A taxa Selic hoje está em 2%, sendo que, em agosto de 2020, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) cortou a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para 2% ao ano.

Como essas previsões afetam os seus investimentos? 

Saber como a Selic pode afetar os seus negócios é um passo muito importante, pois esse indicador tem grande influência na economia, preços e estímulo ao consumo, além de servir como base para todas as demais taxas de juros da economia brasileira. Na área do investimentos, a Taxa Selic direciona os rendimentos dos principais, como diversos ativos de renda fixa. 

Por isso, cortes na Selic sempre causam efeitos diretos nas aplicações financeiras. Então, para se preparar para os possíveis cortes e elevações na Selic, veja como a taxa pode afetar a rentabilidade dos seus investimentos:

Taxa Selic e a Inflação

Assim como o CDI, o IPCA também é utilizado como indexador da rentabilidade de investimentos da renda fixa. Geralmente, ele é pago junto com uma taxa. Por exemplo, de 3,0% + IPCA. Desse modo, você acaba tendo um ganho real sobre a inflação. Se ela subir ou cair, o seu dinheiro estará protegido. 

Alguns investimentos que utilizam o IPCA são:

  • Tesouro Direto (IPCA+ e o IPCA+ com Juros Semestrais)
  • CDBs
  • LCI/LCA
  • CRI/CRA
  • Debêntures

Taxa Selic e o CDI

O CDI é o Certificado de Depósito Interbancário. Isso quer dizer que é emitido e utilizado apenas entre os bancos, nos empréstimos de curto prazo. O valor do CDI é determinado com base nos juros praticados, ou seja, ele é a taxa Selic Over. Isso explica a proximidade entre Selic e CDI. 

Devido à sua utilização, o CDI também é utilizado na taxa de rentabilidade de investimentos de renda fixa, como:

  • LCI – Letras de Crédito Imobiliário
  • LCA – Letras de Crédito do Agronegócio
  • LC – Letras de Câmbio
  • CRI – Certificado de Recebíveis Imobiliários
  • CDB – Certificado de Depósito Bancário
  • CRA – Certificado de Recebíveis do Agronegócio
  • Debêntures.

Assim, quando a taxa Selic cai, o CDI diminui e o rendimento dessas aplicações também.

Taxa Selic e a Caderneta de Poupança

Ainda que muito utilizada, por falta de conhecimento acerca de outros tipos de investimento, a poupança é uma das aplicações que menos oferece ganhos ao poupador.

Em 2012, o Governo Federal instituiu uma nova regra de cálculo que opera da seguinte forma: 

Caso a Selic for maior ou igual a 8,5% ao ano, a poupança terá rendimento de 0,5% ao mês mais a TR.

Se a taxa Selic estiver abaixo de 8,5% a.a., a poupança terá um rendimento correspondente a 70% da Selic no período corrente.

Atualmente, com a taxa básica de juros em 2%, a rentabilidade da poupança é de apenas 1,4% ao ano. 

Quem deixou dinheiro na caderneta em 2019, viu seu valor cair, descontada a inflação acumulada dos últimos 12 meses. Assim, o retorno real da poupança no ano passado foi negativo: -0,05%.

Para além do retorno extremamente baixo e, nesse caso, literalmente negativo, a poupança possui uma liquidez restrita. Desse modo, você só consegue acessar os seus rendimentos apenas no aniversário da poupança, que tem acontece a cada 30 dias.

É por isso que especialistas e economistas defendem intensamente a necessidade de buscar aplicações melhores, que oferecem mais rentabilidade, aumentando a segurança. 

Caso você ainda esteja depositando as suas economias na poupança, considerar os investimentos em renda fixa pode ser muito benéfico. Devido ao seu baixo risco, elas podem ser uma mudança segura e com retornos mais significativos. 

Com a Taxa Selic na mínima histórica, o momento para abandonar a poupança é agora.

Taxa Selic e o Tesouro Direto

O Tesouro Direto, que é composto por títulos públicos, é diretamente afetado pela taxa básica de juros, pois, alguns de seus títulos têm a rentabilidade associada à Selic.  

Atualmente, os ativos disponíveis são: 

  • Indexados à inflação;
  • Indexados à Selic;
  • Prefixados.

O Tesouro Selic é aquele que está indexado à taxa básica de juros. A sua rentabilidade é semelhante ao comportamento desse índice. Sendo assim, se a Selic aumentar, os retornos do seu título também sobem e vice-versa. 

 

Esse conteúdo foi útil para você? Esperamos que tenha gostado e que o nosso conteúdo seja o estímulo inicial para que você invista ainda melhor o seu dinheiro! Obrigado por ler até aqui e continue acompanhando nosso blog!

Back to top
Nosso website utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário através de coleta de dados de navegação. Para um melhor desempenho, aceite os nossos cookies.